Portugal ganha quatro prémios nos “óscares” mundiais do turismo

January 31, 2016

Portugal recebeu quatro prémios nos World Travel Awards (WTA), conhecidos como os “óscares” do turismo, que foram anunciados sábado em Casablanca, Marrocos – são decididos por votação de profissionais do turismo e de turistas. A Madeira foi eleita o melhor destino insular do mundo, a Parques de Sintra, que gere vários ex-líbris da vila, foi considerada a melhor empresa em conservação, o hotel Vila Vita Park foi eleito o melhor resort ecológico de luxo do mundo e o hotel Conrad Algarve o melhor resort de lazer de luxo do planeta.

 

 

Para Eduardo Jesus, secretário regional da Economia, Turismo e Cultura da região da Madeira, a distinção “vem reconhecer o excelente trabalho de todos os profissionais do setor que, ao longo do tempo, têm vindo a contribuir para a afirmação da Madeira enquanto destino turístico de excelência”.

Citado pelo suplemento Fugas do Público, o responsável adiantou que a distinção é “crucial para a imagem do destino” e “determinante para a motivação de todo o setor”. De referir que a Madeira concorria com regiões como Bali, Barbados, Creta, Jamaica, Maldivas e Seychelles.

 

 

 

Sintra também foi premiada – pelo terceiro ano consecutivo –, graças à empresa Parques de Sintra, que recebeu o prémio para melhor empresa do mundo em conservação. “[É o reconhecimento do trabalho de qualidade que tem vindo a] desenvolver na conservação e restauro dos parques e monumentos sob sua gestão”, disse Manuel Baptista, presidente do Conselho de Administração da empresa. A Parques de Sintra tem sob a sua alçada, entre outros, o Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros os palácios de Sintra, Monserrate e Queluz.

 

 

No que diz respeito à hotelaria, foram distinguidos dois hotéis de cinco estrelas no Algarve: o Vila Vita Park, em Porches, venceu na categoria de melhor resort verde de luxo e o Conrad Algarve venceu (novamente) como melhor resort de lazer de luxo.

Os WTA são atribuídos desde 1993 e dividem-se por dez grandes regiões, realizando-se as várias galas regionais ao longo do ano que culminam com a gala para os premiados a nível mundial. As nomeações são autopropostas pelas próprias empresas e instituições (que pagam entre cerca de 550 e 690 euros pela avaliação no caso de ser aceite a candidatura) ou por recomendação do comité de jurados dos WTA. Depois é feita uma votação online: qualquer pessoa pode votar, mas o voto de um profissional de turismo registado oficialmente vale por dois. Segundo dados dos WTA são recebidos cerca de 800 mil votos vindos de mais de 170 países, escreve a publicação.

Please reload

Featured Posts

Como viver em Portugal depois de aposentar.

March 29, 2016

1/1
Please reload

Recent Posts