2 em 1: Saiba onde é mais barato alugar casa em Lisboa e os cuidados que deve ter.

April 14, 2016

A jornalista do Económico Catarina Melo explica as tendências do mercado de arrendamento e revela onde é mais barato arrendar casa em Lisboa.

  

Segue o link para o video: 

 

http://economico.sapo.pt/noticias/saiba-onde-e-mais-barato-arrendar-casa-em-lisboa_246166.html

 

 

Os cuidados a ter ao arrendar uma casa

 

 

Casa à medida: Comece por definir a casa que pretende em termos de áreas, tipologia e localização, bem como a renda que consegue suportar. Tal como quem recorre ao crédito para comprar casa, no arrendamento também deve ter em atenção a taxa de esforço. O peso do encargo mensal com a renda não deverá ultrapassar um terço do rendimento mensal.

 

 

Em busca do melhor negócio: Num contexto em que os preços de arrendamento apresentam uma tendência de estabilização ou ligeira subida, uma boa pesquisa prévia pode ajudar a concretizar um negócio mais em conta. Há vários sites onde pode conhecer a oferta de imóveis para arrendar e avaliar os preços em vigor no mercado. O casa.sapo.pt, o imovirtual.com ou o casayes.pt são algumas das plataformas mais conhecidas.

 

 

Ver para crer: Antes de avançar com uma decisão de arrendamento, visite o imóvel para verificar se corresponde ao que pretende e conferir o seu estado de conservação. Nomeadamente, em termos de estrutura, canalizações ou sistema eléctrico. Assegure-se ainda que o futuro senhorio repara eventuais defeitos antes de assinar o contrato de arrendamento.

 

 

Conferir informação e documentação: Deverá pedir ao senhorio documentos como a caderneta predial actualizada e a certidão de teor das inscrições e descrições em vigor. Este último documento permite-lhe saber se existe algum tipo de ónus ou encargo sobre o imóvel. Deverá também pedir a licença de utilização ou a certidão de escritura e o certificado energético.

 

 

Atenção na hora de assinar: Não esqueça que o contrato de arrendamento deve ser celebrado por escrito e conter a identificação das partes envolvidas, do imóvel, o valor da renda, as datas de pagamento e a duração do contrato. É importante que também fiquem claros os prazos de denúncia e não renovação do contrato. Deve ainda ficar bem estabelecido quem irá responsabilizar-se pelos consumos domésticos e/ou se estes estão incluídos no valor da renda.

 

 

Garantias a respeitar: O senhorio poderá pedir-lhe um fiador e o pagamento de uma caução. Esta caução servirá para reparar danos que possa vir a causar no imóvel. Informe-se sobre as condições para a devolução da caução e avance com um inventário do mobiliário que possa já existir e de estragos que tenha. Assim, previne-se de ser chamado a pagar eventuais prejuízos que não sejam da sua responsabilidade.

 

 

Rentabilize as rendas pagas: Não se esqueça de pedir comprovativos do pagamento das rendas. Estes recibos permitem deduzir parte das rendas no seu IRS. Em 2015, por exemplo, o fisco aceita 15% das rendas pagas até um limite de 502 euros. Mas atenção, para isso o contrato deverá estar de acordo com o NRAU (Novo Regime do Arrendamento Urbano) ou do RAU (Regime do Arrendamento Urbano), uma vez que só assim será considerado legal.

Please reload

Featured Posts

Como viver em Portugal depois de aposentar.

March 29, 2016

1/1
Please reload

Recent Posts

May 14, 2018

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square