Quem são os melhores e os piores turistas do mundo?

March 4, 2016

Escolher e decidir quais são os melhores e os piores turistas do mundo, não é fácil. Frequentemente fazem-se inquéritos, mas, os resultados mudam muito segundo os critérios de avaliação, de quem responde e do que se possa considerar como bom ou não, para cada um.

 

O motor de pesquisa de voos e hotéis Jetcost (www.jetcost.pt) que efetua a procura dos melhores e mais baratos voos e hotéis de todo o mundo, além de frequentemente efetuar estudos de mercado entre os seus utilizadores, procedeu à realização de um inquérito entre os diretores, rececionistas e empregados de hotéis de todo o mundo, para que fizessem uma avaliação dos turistas que estiveram hospedados nos seus hotéis durante o último verão, tendo como critérios o seu comportamento e costumes habituais.

 

Foi-lhes pedido que avaliassem por nacionalidades, os seguintes critérios: educação, problemas provocados, barulhos, limpeza e ordem, roubos, estragos nos quartos, queixas apresentadas, modo de vestir, disponibilidade para falar o idioma local, interesse em conhecer a gastronomia e a cultura além das gorjetas. A seguir identificam-se os melhores e os piores hábitos e costumes de turistas de diversos países do mundo.

 

OS MELHORES:

Japoneses: São os mais educados e disciplinados com bons modos e comportamento, além de ordenados e silenciosos são também os que apresentam menos queixas. São os que menos coisas levam dos quartos, que mais gastam nos hotéis e apresentam mais interesse pela cultura local.

 

Escandinavos: Tentam falar os idiomas locais, talvez porque poucas pessoas falam sueco, norueguês ou danês. São educados e humildes, não costumam fazer queixas, provocar problemas ou fazer barulho. Em Portugal, segundo o estudo da Jetcost, interessam-se muito pelo turismo de saúde, pois os tratamentos podem ser até uns 30% mais baratos que nos seus países de origem.

 

Australianos: Interessam-se pelas comidas típicas locais e gostam. A sua cultura e origem multicultural, fazem deles turistas que facilmente se adaptam aos costumes de cada país. São muito silenciosos, educados e limpos.

Canadianos: São elogiados pela sua educação, limpeza e tranquilidade, não fazem muitas queixas e costumam deixar boas gorjetas. São muito interessados pela cultura local.

 

Alemães: São turistas muito educados e pouco dados a causar problemas onde quer que vão (exceto quando se passam com as cervejas que bebem, o que os faz perder postos na lista dos melhores). Também são viajantes fiéis no momento de repetir destino, se desfrutam na primeira experiência.

 

OS PIORES:

Britânicos: Não falam outro idioma que não seja o seu nem desfrutam com a gastronomia e bebidas locais além de habituais a beberem muito álcool, provocarem desordem, destruírem os quartos e fazerem muitas queixas nos hotéis. Também são os mais mal vestidos e os que menos gorjetas deixam.

 

Franceses: Arrogantes, mesquinhos, mal educados, barulhentos e um pouco sujos. Tão pouco se esforçam em falar outro idioma que não seja o seu. A justificação que dão estrangeiros e franceses é que, sendo a França um país com tantos encantos, não necessitam de viajar para fora dele. Pelo contrário, interessam-se pela cultura e gastronomia local.

 

Russos: Mal comportados, com falta de princípios, roupa de marca, pouco generosos nas gorjetas, mal educados nos buffet dos hotéis (chegam a acabar com toda a comida, dão arrotos à mesa,…). No entanto, no que mais se destacam pela negativa, é o falar alto nos lugares públicos, tais como bares, restaurantes ou piscinas. Por outro lado, no positivo, costumam gastar bastante dinheiro nos seus destinos de férias e interessam-se pela cultura e assistência na saúde. O que mais costumam fazer em Portugal, além de irem à praia, é visitar museus, ir a SPA’s ou comprar nas lojas.

 

Chineses: Têm um mau comportamento (um aviso nos jardins próximos ao Louvre, escrito só em mandarim, recorda que está proibido defecar nas instalações), cospem em qualquer lugar, não respeitam as filas e têm pouco conhecimento dos usos e costumes de outros países. O lado bom, é que são os que mais gastam nas viagens, pois as compras são o principal objetivo da viagem para 82% dos turistas chineses.

 

Americanos: Eles próprios consideram-se os piores turistas do mundo, embora isso não corresponda à classificação feita pela Jetcost. São pedantes, não são respeitosos, gostam de festas com muita gente e vestem-se mal. Pouco se interessam pela gastronomia local (costumam comer nos restaurantes com marcas americanas) e não procuram visitas culturais. Também confessam abertamente que levam coisas dos hotéis. Apesar de tudo isto são os mais generosos a dar gorjetas, talvez porque no seu país seja quase obrigatório.

 

Ao serem-lhe perguntados os resultados no que diz respeito aos portugueses no estudo de mercado efetuado pela Jetcost, Antoine Michalat, presidente da companhia disse: “Os portugueses não ficam mal classificados no inquérito, ocupam um lugar intermédio entre os melhores e os piores turistas do mundo, face ao resultado das opiniões analisadas no estudo. Tentam aprender algumas palavras do idioma local, vestem bem e interessam-se pelos usos e costumes locais, pela gastronomia e a cultura de cada país. Embora nem tudo seja bom, fazem barulho, mal-educados, forretas com as gorjetas, desordenados nos quartos e muito amigos de levar “recordações” dos hotéis”.

Please reload

Featured Posts

Como viver em Portugal depois de aposentar.

March 29, 2016

1/1
Please reload

Recent Posts

May 14, 2018

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square